Último capítulo de Innocence - escrita por Lucyanna

2 de abril de 2012



Aproveitem o último capítulo da fan fic, clicando em continuar lendo!



–Isso é impossível mãe – Disse Nessie que se levantava do meu lado e ia sentar-se ao lado de Edward que estava no sofá oposto.
–Claro que não é! Seu pai é prova disse, não é Edward? – Eu insisti. Já se faziam mais de meia hora que estávamos discutindo. Já tinham se passado quinze anos, desde que tudo se estabilizou. E vivíamos imensamente felizes do jeitinho que estávamos. Edward e Eu, com nossas duas pequenas, Renesmee de catorze anos, e Rosemarie com oito anos de idade. Cada uma, era um pouco de nós dois, Nessie tinha os cabelos bronze de Edward, e Rose os cachinhos cor de mogno, iguais aos meus, os olhos de Nessie eram castanhos, um chocolate profundo, os de Rose uma imensidão esmeralda.
–O que sua mãe está falando é verdade Nessie, você cresceu ouvindo essa história, por que agora vem relutando em acreditar? – Perguntou Edward puxando-a para seu colo e fazendo-lhe cosquinhas.
–Não sei... Pai... – Disse ela gargalhando e segurando as mãos de Edward.
–O que a mamãe diz é verdade Nessie – Disse Rosemarie que esteve o tempo todo em meu colo, calada – Eu acredito na história que você contou mamãe – Disse ela passando suas pequenas mãozinhas por meu rosto. Sorri por lembrar da euforia que foi quando ficamos sabendo que eu estava a esperando...
“ - Não Edward! Claro que não, é impossível eu estar grávida!
–Por que? Lembro muito bem, pelos meus cálculos foi naquela festa – Disse ele me abraçando por trás, seus lábios alcançando meu pescoço – Em que a gente deixou a Nessie na casa da Rosalie, eu tirei seu vestido bem devagarzinho numa das saletas da empresa – Enquanto falava ao pé do meu ouvido suas mãos desciam por minha perna, subindo o vestido – O quanto você gemia meu nome...
–Chega Edward! Impossível, eu estava tomando pílula a tempos, não pode ser – Eu disse me afastando apesar de estar gostando bastante daquilo.
–Ok! – Exclamou ele jogando as mãos para cima e sentando-se na cama – Então, já que você tem tanta certeza, vou na farmácia comprar uns testes – Disse e se levantou, mas eu o impedi.
–Já comprei. Mas estou sem coragem para fazer – Eu disse escondendo minha vergonha em seu peito.
–Ei – Levando meu queixo para que eu olhasse em seus olhos – Mais um menino, ou menina nessa casa, seria mais uma alegria para nós, irei amar da mesma forma, ficaria extremamente ainda mais feliz – Disse ele beijando meus lábios. E o resto foi aquilo que eu e ele esperávamos. Eu estava grávida, novamente. E como Edward tinha dito, estávamos extremamente felizes e resolvemos comemorar. Renesmee dormia profundamente em seu quarto. Nossos gemidos foram abafados por nossos beijos...”
Voltei à realidade com Rose, falando novamente.
–Acredito em você mamãe, porque eu também tenho um anjinho – Disse ela, com uma carinha meio desconfiada. Arregalei os olhos e olhei para Edward, que estava com a mesma expressão, logo ele tirou Renesmee de seu colo e se ajoelhou em nossa frente.
–Filha, como vê seu anjinho? – Perguntou ele, e ela confirmou com um aceno de cabeça – E qual o nome dele, filha?
–Seth, ele é muito legal pai, e está ao seu lado agora – Disse ela dando uma risadinha gostosa. Eu e Edward trocamos olhares, e sorri para ele.
–Super normal Edward, pelo menos ela tem alguém para compartilha isso.
–Apesar de não poder contar não é Rose? Seth não disse a você, que você não podia contar?
–Disse, mas, eu confio em vocês – Disse ela olhando diretamente para Nessie.
–Eu não acredito nisso mesmo baixinha – Disse Nessie revirando os olhos e subindo as escadas. Já era tarde e hora de dormir.
–Ok Rose, suba e se deite e já já, vou dar um beijinho em você – Eu disse beijando o topo de sua cabeça, Edward fez o mesmo, e assistimos ela subir as escadas. Edward deitou no sofá, a cabeça descansando em meu colo.
–Não me surpreende acontecer à mesma coisa que houve com você – Disse ele sorrindo. Sorri de volta, acariciando seus cabelos. Edward perdeu completamente o contato que tinha com os anjos, depois de que Alice caiu, e resolveu se juntar a Jasper. Alice e Jasper, um casal perfeito demais, não poderia ver Jasper mais feliz do que estava desde que Alice apareceu humano para ele. Quase eu ele tinha um troço.
Já Rosalie, tinha se tornado estilista, muito conhecida, e agora morava em Paris, foi a menos de dois anos para lá, não queria ficar longe da família, mas foi inevitável. Esme e Carlisle continuaram aqui com a gente, já que teriam seu terceiro neto, Alice estava finalmente grávida com três meses. Meu pai Charlie, tinha saído da cadeia um mês depois do meu sequestro, voltou a morar em Seattle mas depois de tanto que pedi, ele se mudou para Forks, morava com Irina, sua nova “namorada”. Ele estava feliz e era isso que realmente importava para mim.
De repente Edward levantou-se e pegou meu rosto delicadamente em suas mãos, olhando fixamente em meus olhos.
–Você está feliz? – Perguntou-me ele
–Todas as noites, você me pergunta isso, e eu sempre digo sim.
–Por costume? – Perguntou ele, uma ruga se formando em sua testa. Beijei a ruga que ali se formava.
–Digo por que é a verdade. Não poderia estar mais feliz, com você tudo fica mais feliz, desde sempre. A vinte e dois anos atrás quando você apareceu para mim, aquela sua luz, veio realmente para me tirar das trevas. – Eu disse voltando a olhar em seus olhos. Ele suspirou um ar aliviado.
–Eu amo você, e isso nunca vai mudar.
–Nunca vai mudar – Eu disse sorrindo, e nossas bocas se encontraram, num beijo que sempre seria o nosso primeiro.
FIM
Ela acreditava em anjo e, porque acreditava, eles existiam.
(A Hora da Estrela)